super1

A exposição inaugural da Amorpho contou com trabalhos de Daniel Rodrigues, Diogo Barros Pires, Madalena Caiado, Rami Moughabghab, Rui Castanho e Vera Midões, no primeiro espaço inusitado convertido pela plataforma.

Publicado pelo The New York Times, The Wall Street Journal e The Washington Post, para citar alguns, o fotojornalista premiado, acredita no poder da arte para captar a atenção para pessoas e lugares onde a ajuda é necessária.

Com uma prática multidisciplinar, Diogo explora diferentes formatos, movidos pela sua memória e alimentados por imagens herdadas da história, literatura, cinema e relações espontâneas com os momentos transitórios do seu quotidiano. Embora dominado pelo formato de pintura, a sua coleção varia entre esboços em giz de cera, pinturas a óleo, colagens, fotografias, novos mídias e performance.

Não temos nenhum produto para mostrar no momento.

Não temos nenhum produto para mostrar no momento.

Não temos nenhum produto para mostrar no momento.

Não temos nenhum produto para mostrar no momento.

Nascido e criado em Bayada, uma cidade pitoresca nos arredores de Beirute, Rami Moughabghab vive em Lisboa há 5 anos. Com formação em engenharia, um MBA, mais de 15 anos de experiência em petróleo e gás, indústria tecnológica, banca de investimento e em desenvolvimento imobiliário, Rami encontra consolo na captura de fragmentos de tempo com a fotografia. A sua prática navega entre a fotografia digital e a fotografia com drone, com ênfase na luz.